Qual deve ser o nosso posicionamento perante conjunturas adversas?

Não há dúvida nenhuma, a crise está na ordem do dia:
continuamente as notícias despertam-nos para novos casos, novas vítimas, novas ameaças, cenários cada vez mais negros…

Que fazer perante a avassaladora torrente dos profetas da desgraça

que asseguram que não ficará pedra sobre pedra?
Ou, que crédito têm aqueles que, com um sorriso nos lábios, nos querem fazer crer que tudo isto não passa de propaganda e que, afinal, a crise não existe?

Independentemente do que se diz, a verdade é que estamos em recessão. Nós, os portugueses, e o resto do mundo. Se já é difícil quando a economia nacional entra em recessão agora imagine o que acontece quando o mundo inteiro está em dificuldades.

Significa isto que não há alternativa, que vamos todos ao fundo?

Claro que não!
As crises também são processos de selecção natural:
morrem os mais débeis, os menos flexíveis e sobrevivem e fortalecem-se os que melhor se adaptam e os que são capazes de agarrar as oportunidades.
Ou seja, não devemos ser nem alarmistas nem inconscientemente optimistas:
os tempos não estão para ilusões mas para pragmatismo.
Para enfrentar com êxito as dificuldades que se avizinham é importante seguir um conjunto de procedimentos:

– Conhecer os Pontos Fortes e Fracos do seu negócio;
– Identificar atempadamente os sintomas;
– Antecipar os cenários possíveis e elaborar a resposta adequada;
– Reforçar as defesas;
– Identificar as oportunidades.
E … Agir.

Add Comment